Reflexões sobre o tal “dedo verde” que dizem por aí

Faz uns anos que peguei gosto por fotografar, do meu jeito, plantas. Fico extasiada com as formas e cores que elas têm, o contraste delas com o céu ou com o verde delas mesmas é algo que me deixa maravilhada. Sem contar como é legal ver o desenvolvimento, formação de novas folhas, flores, como elas se movimentam ao londo do dia, com sol, ou sem sol, frutos, etc.. O que me faz expor bastante minhas plantas e direto ouvir alguém dizendo: “Que legal, que dedo verde vc tem! Que dom! Eu mato todas as minhas, até cactos, não tenho jeito pra coisa.” – EU JÁ MATEI TODOOOS OS TIPOS DE PLANTAS, só pra documentar aqui..rs.

Quando conheci minha atual casa e descobri que teria uma sacada, logo fiz planos pra montar minha florestinha e ter meus próprios temperos, pé de couve, tomate, lavanda e suculentas. Fui bem ingênua ao achar que apenas espaço ao ar livre e vontade eram suficientes pra ter uma sacada de Pinterest – e me desculpe amantes do Pinterest (eu tbm sou..rs), mas 90% do que vejo lá é inviável na vida real. Pode ter ficado lindoo numa foto, mas o ciclo natural desse meio vivo não se mantém daquele jeito por muito tempo. Com o passar dos meses fui vendo o tanto de vida que vinha junto no ar, vento, água da chuva, e claro, bagunça, bichos, fungos, doenças.. . É uma dedicação contínua pra manter todo mundo saudável. Mas é exatamente todo esse pacote que vem com elas que traz uma série de aprendizados e reflexões – vida e morte, colaboração, ciclos, imperfeição.

Depois de dois meses intensos, corridos e levemente doente, acabei deixando as verdinhas de lado e quando parei pra ver como tava a galera da sacada vi o tanto que elas tinham sofrido com a minha ausência (no sentido de cuidados, não de sentimentos ahhaha) e também com a mudança de clima. Pra minha tristeza, elas ficaram horríveis! Algumas morreram, outras ficaram doentes, uma ou outra passou ilesa.

E foi aí que fiquei com vontade de compartilhar esse relato/reflexão vida real. Não é dedo verde ou dom, é dedicação, cuidado, observação e respeito, tentativa e erro. Eventualmente, alguém morre hahaha.. Mas serve de lição.

Moro exatamente onde o vento faz a curva, o que tem dificultado muuito crescer determinadas espécies, o que muitas vezes me gerou frustração já que eu queria aquela da flor rosa com roxo, bem específica, ou as orquídeas mais diferentonas, mas que não se adaptam ao que tenho pra oferecer, ou o tomate, que insite em morrer, assim como o manjericão.. =( . E aí abro espaço pra outra reflexão, não estaria eu – ou nós, se vc tbm se identifica com essa frustração – sendo muuito egoístas, beeem humanos modernos de querermos flores específicas porque achamos legal, bonito, mesmo não tendo o habitat ideal?! Colocá-las nesse lugar que não faz parte do que aquela espécie procura, só dificulta nossa própria vida, pq se é um lugar com vento e frio e apenas sol da manhã,  mas tenho plantas que abominam vento e precisam de sol o dia todo, as chances delas ficarem doentes, não se desenvolverem bem são enormes, e aí vai dar muito mais trabalho e frustração. É dar murro em ponta de faca. Fica aí mais um ensinamento da natureza.

Seguirei cuidando, curtindo, acertando e errando e atenta ao que elas têm pra ensinar.

Aqui embaixo vcs podem ver algumas das minhas plantinhas em diferentes fases e como elas foram mudando com o tempo.  Abraçoss!

6 comentários

  1. É muito isso mesmo. É bizarro, mas cuidar de plantas fala muito sobre relações humanas. Ou a gente já quer ir pro final, quando tudo está finalizado lindo e perfeito, sem nem se dedicar a começar e se envolver com todo o crescimento, ou a gente tenta forçar uma situação ou ambiente. O que mais aprendi é que só dá frutos se cuidar e comemorar diariamente cada mini conquista.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu amo suas plantinhas *-* Eu antes julgava quem gostava de flores pq eu não ligava muito, mas agora eu quero que minha casinha tenha várias, elas realmente trazem vida e personalidade pro lugar! Fez muito sentido o que você disse, eu pensava muito isso que eu não conseguiria cuidar de nenhuma, mas na verdade nunca me dediquei hahahah amei ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s